quinta-feira, 19 de junho de 2008

Das mudanças.

Minha nova casa fica numa avenida cheia de prédios, num prédio cheio de apartamentos. Em cada andar, quatro. O meu, fica do lado direito de quem sai do elevador. Na porta tem um olho mágico e um tapete colorido por mim escolhido. Continuo acendendo todas as luzes ao chegar e agora posso escolher banho quente ou frio, um banheiro ou o outro. Ainda não sei onde colocar cada coisa, mas elas começam a tomar os seus lugares. O espaço é maior do que o que tenho pra colocar lá, mas sei que isso é questão de tempo. Na primeira noite, me senti uma estranha no ninho que é meu. Hoje, os livros voltam pras estantes e vou me sentir mais acolhida. É uma construção. A do que se chama lar.

5 comentários:

Aline disse...

E as construções são delícias.
Te faço uma visita.

Morganna disse...

se mudar é o máximo. :P
toda sorte do mundo, brizoca.

Melissa disse...

bom demais da conta ninho novo...

boa sorte garota!

bjocas.

Camilinha disse...

Ai que legal!!! Eu adoro mudança! A gente joga um tanto de coisa velha fora... é como se fosse uma nova folha em branco... branquinha só pra gente colorir do jeito que a gente quiser!!!


Pinte um arco-íris!!!


beijos daqui...

descompassada disse...

querida briza, a carta está indo que indo para aí. e dume acresce como nota de rodapé: "tenho também o costume de ligar todas as luzes quando chego em casa. dá uma coisa de acolhimento". beijos!