quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Inspira. Expira.

E de novo, eu tenho esperança - dessas enormes - de que tudo vai dar certo.
Uma notícia, que ainda não é a desejada, mas que há de ser.
Porque ele merece.
Porque eu mereço.
E entrego - de (muito) bom grado - esse merecimento que é meu, pra ele.
É assim quando a gente ama total e incondicionalmente.
E eu amo.
E esse sentimento que começa aqui dentro, se espalha pelo mundo.

O vento, Tarso, o vento sopra a favor.

4 comentários:

Lilian Dalledone disse...

Eu não disse?...
;-)
Que bom...

Tarso Loureiro disse...

Que bom voltar a ver palavras alegres e esperançosas aqui!

Que o amor (o seu, o meu e o de todos que tem o privilégio de amar) contamine o mundo, fazendo dele, o mundo, um lugar melhor pra se viver!
Com mais cores, sabores, poesias e prosas deliciosas como a sua!

Em tempo: obrigado pela homenagem!
Tudo de bom pra ti e para os seus queridos!

fred disse...

Que sopre sempre.

nj.marabuto disse...

Inspira. Expira. Suspiro.