domingo, 29 de novembro de 2009

29 de novembro.

Quando era pequena, ficava zangada com meu pai, quando ele falava que alguém tinha dito que eu parecia com ele. Eu dizia que não, de jeito nenhum, que todo mundo sabia que eu era a cara da minha mãe, que achava mais bonita.
O que eu não imaginava é que anos depois, a pessoa com quem eu mais gostaria de parecer nesse mundo seria ele.
Foi por isso que no dia 7 de fevereiro, o segundo dia mais triste de 2009, senti alegria quando ele me disse que, como tio Dudu tinha ido embora, eu ia ter que ajudá-lo a carregar o estandarte da irreverência.
E quando ele diz isso, entendo que fala dessa vontade de viver à vida de acordo com a fé que se tem. No que seu coração deseja com mais força. Não sei se consigo. Não sei se ele consegue mesmo hoje, aos 61. Mas, sei que ele tenta e tenta com força. Também quero tentar e peço a Deus que me dê coragem, porque é disso que a gente precisa nessa vida que, como ele diz: se a gente não abrir os braços, engole a gente.
Dele, herdei o amor pela vida, a alegria nas pequenas coisas e o coração de Carnaval. Com ele, aprendo que é preciso se colocar no lugar do outro, que a primeira impressão nem sempre é a verdadeira e que é importante olhar o bonito das pessoas, porque defeitos e pequenezas, todo mundo tem.
Só posso achar graça quando ele me diz que queria me dar mais. Sinceramente, acho que não seria possível.

9 comentários:

Marcela disse...

.

E eu, que me estranhei com meu pai, lendo isso fico com olhos cheios de água.
Sou menina de confusão não, mas às vezes é preciso botar freio até em quem pode tudo na sua vida, é bem essa coisa do abrir os braços que tu falou.

Bjo, gatona!:)

Da mais sumida das sumidas ... Mah :)

Maryama* disse...

Nossa. Fiquei com os olhos marejados de ler seu texto.
Corri para abraçar meu pai.

Lindo, Lindo, Lindo!

Vanessa Campos disse...

Eita Briza que teu pai te criou direitinho, tu sabe :) Coisa linda de texto, de filha e de painho.

renata carneiro disse...

que beleza! uma delícia esses nossos pais!

um beijo.

Tarso Loureiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tarso Loureiro disse...

Depois de tanto sem vir aqui tenho a alegria de encontrar um texto celebrando a vida e suas pequenas maravilhas! Que bom!
Bom fim de ano pra ti!
bj

Dani disse...

Olá, moça da Briza! Como faço para falar com você? Queria te pedir uma dica... me escreve? narodagigante@gmail.com
Beijocas

Pipa. A que sonha. disse...

Que Deus conserve esse coração alado num eterno carnaval de cores e sonhos.


Beijos

Fredy disse...

muito linda a mensagem.

Manda um abraço nesse teu pai campeão!

se tu der uma nova lida hoje, quase três meses veras que tem sempre validade.

beijos