sexta-feira, 17 de abril de 2009

Entenda.

Não é que eu queira fugir dos problemas, é só que não quero lidar com eles. Talvez, nem possa. Só que tudo me fala, me mostra, me lembra. O-tem-po-to-do. Sem descanso. E tenho me sentido exausta. E tenho me sentindo exausta há quinze anos. É tempo demais. É pesado demais. Problema é não poder dividir a responsabilidade com ninguém. É ser só eu comigo mesma. Numa luta que me sinto perdendo desde que começou.

7 comentários:

Dani disse...

Não lute contra, se entregue. Pra vida, pro dia. Talvez você não tenho mesmo que fazer nada a respeito. Deixa o universo encaminhar as coisas. A você cabe apenas cuidar do hoje e ser cada vez mais você, pra você. Deixa o peso no sofá, pega aquela música, coloca bem alto e vai dançar no meio da sala. Vai. Confia.

Beijocas!

Vanessa Campos disse...

Entendo, Brizoca, ô se entendo...

Marcela disse...

.

E eu que não vou há 2 meses pra psicóloga. Pago e não vou, marco e não vou. Fujo. Só não sei bem pq ...

=D

Tô de volta!

Bjos!!

.

Mara faturi disse...

Oi moça,
vai lá no meu blog, tenho um presente pra vc!! com carinho e admiração ( é só ler e pegar o seu;))
bjos

Anônimo disse...

Os tempos modernos são encantadores, aonde o todo organizado em desordem urbano vira arte ou belo através dos olhos de quem os vê, contemporâneos e filhos do mundo.
li alguns, por falta de tempo até. Mas adorei, modernos, sentimentais, melancólicos, mas organizados(belos)(os que li, claro).
A vida parece um mundo mágico, ou simplesmente algo dispensável, mas sempre bela. Mesmo quando parece o fim, algo sempre mudo e anima.

Hosana Lemos disse...

Belo texto, uma mistura de desabafo e inquietação! E eu sei exatamente o que é isso...mas passa, sempre passa!
;)

Mara faturi disse...

olha aí...aqui vc " me advinha", rs,rs...
bjo