quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Ontem, eu queria falar de amor.

Mas, as palavras, todas elas, calaram. Ficaram dançando em silêncio aqui dentro.

Inventando história. Fazendo festa.

Era dia.

Quando cheguei em casa, encontrei um tesouro dos mais ricos. As letrinhas enfeitando um papel de agenda com um desenho tão bonito, que chegava doer.

Li de um fôlego só, porque sou assim de uma vez. Depois, deitei na cama e fiquei ali, olhando pro teto e absorvendo aquilo tudo. E era como me olhar no espelho. Por dentro. Do avesso.

Sei da angústia e da agonia ali impressas. Se pudesse, soprava tudo isso pra longe. Mas, vai além de mim, te atravessa. Como uma ferpa, enfiada bem no coração. Machuca, mas salva a vida.

Prometo guardar a tua dor.
E do teu amor, ser relicário.

7 comentários:

Vanessa disse...

Briza,agora que apareci e te conheci,vou começar a comentar tudo que gosto (gosto de tudo,mesmo!) :)
Affff,que até emocionei com tudo escrito hj..de uma delicadeza...lindo,visse?
Identificação,total!
:*

:) disse...

moça, que signo tá em tua lua? e qual está em teu vênus?
morro de curiosidade pra saber o teu mapa astral(para saber que aspectos fazem/são precisos pra uma pessoa escrever tão bem).

obrigado pela atenção, dona. :*

Briza disse...

Sol em Áries, Lua em Virgem, Ascendente Peixes.
Pronto, agora me adivinha!
=)

Vanessa, tu já é de casa!

=**

Vanessa disse...

Ai,coisa boa de ouvir!
Adorei!
:)

Tatit disse...

chorei. chorei mesmo. guarde, minhaquerida, guarde mesmo. porque eu não posso mais ficar com mais nenhuminha palavra circulada em vermelho ou não. dói, sabe. dói pra caralho. ainda.

mas passa né? promete que passa?

beijo. e te amo. mais uma vez.

Briza disse...

<3

amor. bem muito.
que é como deve ser.
que é como é pra gente feito eu e tu.
dói. mas passa. prometo.

Briza disse...

nem que.
=)